Como fazer o controle de almoxarifado em 6 passos

Seja para a gestão administrativa, seja para a gestão de capital de giro, o controle de almoxarifado é uma tarefa indispensável para que sua loja se desenvolva, reduza custos e lucre mais. Organizar o estoque significa controlar corretamente as mercadorias que mantêm seu estabelecimento funcionando.

Esse processo deve ser bem definido, do mesmo modo que é fundamental contar com colaboradores qualificados e de confiança para ajudar nesta atividade tão importante. Afinal, você não quer sofrer prejuízos, não é mesmo?

Conheça, a seguir, 6 recomendações para ter um controle de almoxarifado eficiente.

1. Arrume o local

Providencie um ambiente limpo para armazenar os itens e considere os efeitos climáticos, como temperatura, ventilação e umidade. Além disso, é fundamental se certificar de que foi escolhido um local para fácil movimentação das mercadorias e verificar como será realizada a locomoção interna (carrinho, empilhadeiras, pontes rolantes, entre outros).

2. Registre um documento de entrada e saída de estoque

Toda a movimentação do almoxarife precisa ser catalogada por um documento de estoque. Isso deve ser realizado de forma religiosa, ou seja, nenhum deslocamento deve ser feito sem registro, nem mesmo quando o produto não fica no estoque por muito tempo.

Veja alguns exemplos de documentos de controle de almoxarifado:

  • registro de chegada – notas fiscais integradas aos pedidos de compra;
  • registro de saída – notas fiscais anexadas às vendas;
  • solicitação de materiais – consumo interno (materiais de estoque, escritório e produtos de limpeza).

3. Padronize as mercadorias

Essa é uma medida bastante eficiente, pois ao separar os itens em categorias e grupos, você gera códigos exclusivos para evitar a duplicidade de cadastros — erro que pode prejudicar o inventário, gerando falhas nas conferências de rotina.

Portanto, as gôndolas e prateleiras devem apresentar etiquetas com descrições e cores padronizadas das mercadorias e ser organizadas em pontos específicos, a fim de facilitar a detecção de possíveis erros.

4. Faça inventários periódicos

A realização de inventários é crucial para alinhar os saldos em estoque sempre que necessário, e para verificar se as movimentações estão dentro do tolerável.

Existe também o método de conferência rotativa, cujo objetivo é conferir poucos produtos do armazém, por amostragem, e depois comparar com o seu saldo controlado. Essa atividade precisa ser periódica, mas com um intervalo maior que o inventário completo.

5. Promova a queima de estoque

Uma das melhores formas de fazer o controle de almoxarifado é oferecendo os itens encalhados em promoções e liquidações estrategicamente programadas. É possível vendê-los por preços mais acessíveis para liberar espaço para a estocagem de novos artigos e recuperar o investimento.

6. Utilize um software de gestão

Contar com o apoio de um software de gestão para varejo ajuda muito. Com esse programa, você consegue determinar permissões de usuários que poderão dar baixa nas mercadorias e acompanhar alterações no estoque. Sem contar a possibilidade de ser notificado quando os produtos armazenados estão saindo pouco ou se está no momento de fazer novos pedidos.

Por meio do sistema, o gerenciamento de estoque fica mais rápido e proveitoso, uma vez que você terá em mãos dados completos e detalhados, que permitirão gerir melhor seu estabelecimento — desde a precificação até a melhoria de demandas operacionais.

Esperamos que as dicas expostas neste conteúdo o ajudem a melhorar seu controle de almoxarifado. Ao colocá-las em prática, você saberá exatamente o que precisa ser feito para otimizar os processos do seu comércio e aumentar seu nível de competitividade perante a concorrência.

E então, gostou deste post? Se você tiver dúvidas ou sugestões sobre o tema, não deixe de enviar seu comentário!