7 dicas para manter os negócios em momentos de crise

Negócios em crise

Crises vêm e vão. Afetam diferentes setores da economia e locais geográficos. A semelhança entre todas elas é que são inevitáveis e afetam a todos. A diferença está em como cada empresa encara essas crises e resolve enfrentá-las. Enquanto muitos acabam se desesperando antes mesmo de começarem a surgir os impactos, outros estão precavidos e conseguem até tirar proveito da situação.

Veremos algumas dicas para que, quando as situações difíceis surgirem, você esteja no segundo grupo.

 

1 – Não se desespere

A primeira dica é auto-explicativa. O primeiro passo para encarar e sobreviver a uma crise é não se desesperar. Faça planos, simule cenários positivos, negativos e extremamente negativos. Com isso, você estará preparado para qualquer coisa e não será pego de surpresa por nenhuma situação.

 

2 – Reduza seus custos fixos

Quando o fluxo de dinheiro que entra em seu negócio começa a diminuir, é hora de equilibrar a situação diminuindo também os gastos. Os primeiros gastos que podem ser reduzidos são os fixos, afinal eles são aqueles gastos sobre os quais você tem maior controle. Reduzir custos com energia elétrica e água, por exemplo, depende apenas de você.

 

3 – Evite empréstimos

Por mais que as finanças fiquem apertadas, evite ao máximo contrair empréstimos. Essa já é uma recomendação em tempos “normais” e se torna uma recomendação ainda mais forte em tempos de crise, quando os bancos e demais instituições financeiras estão cientes das dificuldades enfrentadas por todos e estão dispostos a tirar a maior vantagem possível disso. Não se deixe enganar pelo o que parece o mais fácil no momento; mais débitos para pagar com juros correndo não serão úteis a longo prazo.

 

4 – Aguarde para realizar negócios arriscados

Sabe aquela nova máquina que você estava planejando comprar? Talvez você deva manter o projeto engavetado por mais um tempinho. Qualquer gasto que não seja necessário para a operacionalização dos seus negócios deve ser postergado, afinal, existe menos capital girando no mercado e você pode acabar ficando com as finanças comprometidas.

 

Modelo de Política de Troca

 

5 – Invista nos seus produtos mais rentáveis

Analise quais são os seus produtos que representam o retorno financeiro mais favorável para você e invista neles, deixando os demais de lado até a situação voltar a melhorar. Essa medida fará com que você maximize o lucro que é possível obter naquele determinado momento.

 

6 – Não dependa só de um fornecedor

Não esqueça que a crise pode afetar a todos, inclusive seus fornecedores. Por isso, não dependa de apenas um fornecedor, afinal, ele também pode estar passando por um momento delicado e acabar deixando você na mão. E a ultima coisa que você quer em um momento de crise é não ter produtos para vender.

 

7 – Fique de olho nas oportunidades

Na Segunda Guerra Mundial, enquanto muitas grandes empresas acabaram fechando suas portas, outras conseguiram tirar o melhor proveito da situação e alcançaram faturamentos astronômicos vendendo armas, munições, alimentos e vários outros provimentos para os exércitos. Se até mesmo durante uma guerra de grandes proporções algumas pessoas conseguiram encontrar uma solução para contornar as dificuldades financeiras, é possível também encontrar oportunidades em cada crise. Abra o olho para as oportunidades que aparecerem e que os demais estão ocupados demais com suas dificuldades para enxergar.

Crises são momentos complicados que, uma hora ou outra, todos têm de enfrentar. Mas já que são eventos que não afetam só a sua empresa, você tem totais condições de sobreviver e de sair delas ainda mais forte!

 

Quer saber mais sobre gestão financeira?

Preencha seu e-mail e receba conteúdos exclusivos para fazer a gestão financeira da sua loja: