Loja virtual ou marketplace: por onde começar?

Loja virtual ou marketplace: por onde começar?

Com a aceleração das mudanças no mercado o comportamento do consumidor rapidamente vem se tornando cada vez mais digital. No Brasil, nos últimos anos o e-commerce já vinha registrando bons números de crescimento. Porém houve um crescimento maior que o esperado em relação a novos consumidores comprando através de lojas virtuais, muito devido ao isolamento social.

Isso fez com que muitos lojistas vissem entrar no varejo online como uma nova opção de vendas. Mas por onde iniciar? Qual o canal mais indicado para vender online? Aprenda a diferença entre loja virtual e marketplace, e como seu negócio pode ser potencializado através desses canais.

Loja Virtual

Loja virtual, de maneira simplista, é um site onde uma marca pode realizar vendas online de seus produtos ou serviços. Através de processos simples, é possível que um cliente em qualquer localidade acesse seu site e realize uma compra.

Existem lojas online de diversos tamanhos e estruturas, desde as mais enxutas até e-commerces mais robustos. Porém, devemos levar em conta que não basta apenas criar um site próprio e adicionar seus produtos que as vendas acontecerão. Existem diversas estratégias de planejamento e infraestrutura para que seus clientes cheguem até o seu site, sintam-se seguros e a vontade para comprar de seus produtos.

Guia Mercado Livre - Baixe Grátis

O que é necessário para ter uma loja online?

Não é necessário gastar milhões para ter uma loja virtual em funcionamento, porém existem diversos pontos que devem ser levados em consideração ao se decidir ativar uma loja virtual própria no ar.

É preciso entender que mesmo que sua loja esteja online, não é através de um passo de mágica que os clientes vão encontrar os seus produtos e comprá-los. É necessário estruturar um planejamento que envolve, desde pensar como será o seu posicionamento digital e como comunicar aos clientes que já conhecem sua marca, que agora você possui um novo canal de vendas.

Também é importante pensar em quais produtos serão disponibilizados para venda, nem sempre é necessário logo no início adicionar todo seu mix de produtos. É importante destacar os carros-chefe, os mais procurados pelos consumidores.

Para que que sua loja online tenha uma boa estrutura de vendas, é importante ter uma boa tecnologia por trás, isso envolve ter uma plataforma especializada em vendas online, que esteja preparada para realizar as integrações necessárias com meios de pagamento, softwares de gerenciamento, sistema de frete, entre outros.

É necessário estar apto a aprender e entender o impacto da tecnologia aplicada no varejo. Desde como será a infraestrutura interna da sua operação, até a navegabilidade e agilidade de processos em uma compra online.

Caso o ambiente digital ainda não seja familiar, todas etapas de detalhes podem se tornar confusos e muitas vezes passam despercebidos pelos lojistas, o que pode causar frustração ao botar uma loja no ar e não ter o faturamento esperado. Por isso, é importante estar atento aos detalhes e entender todas as opções disponíveis.

Marketplace

Marketplace Conceito

Marketplaces podem ser uma boa alternativa de entrada para varejistas que estão em busca de faturar online, sem possuírem uma loja virtual própria.

Normalmente, os marketplaces são grandes varejistas como por exemplo: Americanas, Mercado Livre, Amazon e Magazine Luiza, que abrem um espaço para que diversos lojistas possam comercializar seus próprios produtos dentro de seus sites. Dessa forma, para os consumidores, os marketplaces acabam funcionando como uma espécie de shopping center virtual, onde é possível encontrar uma infinidade de produtos, comparar os preços e fornecedores.

Mas como escolher em qual marketplace entrar?

Diversos fatores devem ser levados em consideração, um dos principais, é entender em qual tipo de marketplace o seu produto se encaixa melhor. Pois nem sempre os marketplaces tradicionais podem fazer sentido para os produtos da sua loja, se você possui uma marca de roupas ou calçados femininos, por exemplo, pode optar por marketplaces de nicho, onde o consumidor já é mais segmentado especificamente para esse tipo de produtos.

Loja Virtual x Marketplace

Seja a loja virtual, quanto o marketplace ambos possuem vantagens e desvantagens, vale entender qual deles faz mais sentido para o momento atual da sua empresa. Abaixo listamos os principais pontos positivos e negativos de cada canal:

Vantagens de ter uma loja virtual

Ao optar por uma loja virtual você tem mais liberdade para aplicar as estratégias de venda que preferir. Além de não ter nenhuma concorrência direta dentro do site, pois apenas seus produtos aparecerão lá. Caso o cliente goste de um produto e sinta-se seguro em comprar no seu site, é muito provável que ele faça novas compras no futuro.

Com uma loja virtual própria, também é possível divulgar e criar um vínculo mais verdadeiro entre cliente e marca, afinal ao contrário do ambiente de marketplace que sua marca não fica com tanta evidência, em sua loja virtual própria você possui um reforço de marca muito maior.

A agilidade e autonomia sem dúvida são um dos pontos positivos de ter uma loja virtual própria. É muito mais fácil de controlar todo o fluxo de pedidos e faturamento através de sua plataforma, além de evitar muitos fluxos, pois toda sua operação está focada no seu site, sem mediação de terceiros.

Outro ponto positivo, é a possibilidade de mensurar os dados de maneira muito mais assertiva, entendendo qual é o seu tipo de público, de que forma eles conheceram e encontraram o seu site. Abrindo uma margem muito maior para explorar diversas ferramentas online e potencializar ainda mais as vendas.

Desvantagens de uma loja virtual

Iniciar uma loja virtual própria pode ser um investimento relativamente alto, caso isso não estivesse em seus planos de expansão talvez possa ser a alternativa menos atrativa. Uma boa opção é buscar por vendas através das redes sociais e marketplaces, que são possuem implementação mais rápida e com um custo menor.

Além disso, nos primeiros meses de lançamento da loja, caso não seja feito um planejamento de divulgação, o faturamento pode não ser tão expressivo. Pois os consumidores não conhecem sua marca e nunca viram seu site antes. No mundo online é importante construir um ambiente que transmita segurança e credibilidade.

Por essa dificuldade do consumidor se sentir seguro em sites desconhecidos, é muito difícil levar tráfego para o site, sem a criação de anúncios ou investimento em SEO. Pois diferente das lojas físicas, que estão a vista, que podem chamar a atenção dos clientes que passam próximo e vêem a vitrine. No caso de uma loja online você precisa encontrar maneiras de se destacar, entre muitos outros sites do mesmo segmento.

Por mais simples que pareça no início, é necessário sejam feitas manutenções constantes, para que seu e-commerce tenha uma bom desempenho e relevância. Mais do que apenas um site, são necessárias manutenções na plataforma, servidores, melhorias constantes no visual do site, entre outros, sempre buscando extrair o melhor potencial.

Vantagens de estar em um marketplace

Optar por iniciar no varejo digital através de um marketplace pode ser uma boa opção caso não tenha capital suficiente para estruturar uma loja virtual, ou está em busca de uma estrutura mais imediata para vender online.

Realizar a integração com alguns marketplaces pode ser bem simples, como é o caso do Mercado Livre, em pouco tempo é possível ter uma frente de loja e iniciar o processo de venda sem muita burocracia e investimentos.

Outro ponto relevante para se levar em consideração é o potencial de clientes que os marketplaces possuem. Por se tratarem de grandes varejistas, milhares de usuários optam por buscar produtos diretamente nos sites dessas grandes marcas. Aí está uma grande vantagem, você e seus produtos podem aparecer para inúmeras pessoas e isso ajuda a conquistar uma boa visibilidade, pois está associando os seus produtos a qualidade e prestígio do marketplace onde está realizando as vendas.

Desvantagens de iniciar em um marketplace

Apesar da comodidade e agilidade para iniciar um processo de vendas em um marketplace existem algumas desvantagens a serem consideradas.

Uma das maiores dificuldades é sem dúvidas a concorrência direta. Pois assim como você, muitos outros varejistas do mesmo segmento estarão vendendo seus produtos, que muitas vezes podem ser extremamente semelhantes ao seu. Justamente por se tratar de um grande catálogo de opções, seus produtos podem acabar passando despercebidos no meio de tantas opções.

Além disso, também é mais difícil fazer com que os clientes criem uma ligação com a marca. Pois dentro dos marketplaces, dificilmente o cliente está em busca de uma loja específica, mas sim do produto que atenda as expectativas e tenha o preço mais competitivo. Dessa forma, é difícil fazer com que os cliente se fidelizem a sua loja.

Deve-se levar em consideração também, que marketplaces possuem diversas políticas e regras que seus sellers devem seguir a risca. Isso pode acabar gerando um excesso de processos e uma dependência.

Pois além da exigência da porcentagem de comissionamento o marketplace pode exigir que sejam seguidas diversas regras para que sua loja siga ativa e vendendo, como detalhes de cadastro dos produtos, tempo de resposta nos atendimento, entre outros. Afinal, o usuário está vendo como marca principal o grande varejista e não diretamente a sua marca.

Mas afinal, qual canal escolher?

Depois de entender o funcionamento de cada um, é importante estudar o cenário da sua empresa. Leve em consideração todos os pontos positivos e negativos de cada um.

Entenda que muitas vezes iniciar um processo muito robusto pode não ser uma boa alternativa. Visto que ao invés de potencializar as vendas, pode acabar sendo um investimento inviável para o momento. Assim como, seguir pela alternativa mais simples e prática é uma opção boa num primeiro momento, mas pode limitar as ações no futuro.

Se você está planejando entrar de vez no varejo digital, nossa dica final é que é indispensável entender em qual etapa está o seu negócio, ambos os canais podem ser extremamente positivos se bem trabalhados!

Gostou desse artigo? Acompanhe mais conteúdos relevantes em nosso blog.

Hiper + Mercado Livre: a sua loja física, agora online. Solicite uma demonstração!

Conheça um sistema para gestão e vendas que facilitará o dia a dia do seu negócio e ainda tem integração completa com o Mercado Livre. Preencha os seus dados no formulário abaixo e solicite um teste grátis.

Hiper + Mercado Livre: sua loja física, agora digital