Métodos de controle de estoque: Trabalhando com o estoque mínimo

Método do estoque mínimo

Nas últimas postagens abordamos importantes métodos de controle de estoque, como o PEPS e o UEPS. Além de crucial para a sobrevivência da sua empresa, a gestão do estoque pode impactar a imagem da sua companhia diante dos clientes. Já imaginou uma pizzaria em que falta queijo na sexta-feira à noite, quando o pico de movimento atinge seu máximo? É prejuízo na certa.

Para que isso não aconteça, uma boa dica é trabalhar com o método do estoque mínimo. Já sabemos que manter um estoque demanda energia, tempo e dinheiro da sua companhia. Como veremos a seguir, o método do estoque mínimo garante segurança e reduz os custos de armazenagem, aumentando a eficiência operacional da sua empresa.

 

O mínimo do estoque

Segurança e controle são duas palavras indispensáveis para este método de gestão de estoque. Na abordagem do estoque mínimo, é necessário prever a demanda futura para evitar desabastecimento. E isso pode ser feito estabelecendo momentos de compra, os chamados pontos de pedido.

Vamos voltar à pizzaria na sexta-feira à noite para dar um exemplo. Diariamente, o consumo é de 50kg de queijo. Na sexta-feira a demanda de queijo é dobrada, de 100kg. A determinação do ponto de pedido será feita de acordo com a capacidade de entrega do fornecedor de queijo e a velocidade do consumo do estoque pela empresa, pois podem ocorrer feriados e eventos que alterem a demanda padrão em algum dia. Em geral, isso ocorre no máximo mais um dia na semana, o que significam 2 dias de pico na demanda.

Caso o fornecedor leve 1 semana, ou 7 dias corridos, para entregar o pedido, é necessário manter um estoque de mínimo  para este período. Para ter uma margem de segurança, considere que, nos 7 dias, 2 serão de pico e 5 com demanda padrão.

 

 

A variação do estoque

Observe que os 2 dias de pico serão seu estoque mínimo. Sem ele, a chance de faltar insumo é alta, pois pode acontecer de, durante o período de entrega, acontecerem os 2 dias de pico. Porém, você não pode esperar o estoque atingir seu mínimo para fazer uma nova compra de insumos. É preciso considerar o consumo do estoque no período entre o pedido e a entrega do queijo.

No nosso exemplo: o estoque mínimo é de 200kg (2 dias de pico), mas o ponto do pedido é quando o estoque atinge 450kg (estoque mínimo de 200kg + 5 dias de demanda padrão com total de 250kg). Quando o fornecedor entregar seu pedido de queijo, 7 dias corridos após a sua solicitação, observe que o estoque consumido variou entre a situação mais comum de 400kg (6 dias de demanda padrão + 1 de pico) e a situação atípica de 450kg (5 dias de demanda padrão + 2 de pico). E você está preparado para ambas.

Em resumo: no caso da nossa pizzaria, o estoque mínimo é de 200kg, o ponto do pedido é 450kg e o estoque máximo, no momento de recebimento do pedido de queijo, é de 500kg (450kg do pedido + um máximo de 50kg não consumidos da semana anterior).

Gostou da dica do estoque mínimo? Então fique ligado em nossa série de postagens sobre os métodos de controle de estoque. Os resultados e o lucro da sua empresa agradecem.

Ainda tem alguma dúvida? Quer sugerir outros métodos de controle de estoque para a nossa série? Deixe um comentário!

 

TESTE GRÁTIS: Sistema para Controle de Estoque

Conheça o Hiper, um sistema para gestão, vendas e controle de estoque que facilitará o dia a dia do seu negócio. Preencha os seus dados no formulário abaixo e solicite um teste grátis.

Sistema para Controle de Estoque