O que é, como funciona e como fazer uma DRE

Todo empreendedor sabe que existem diversos relatórios importantes para a contabilidade de qualquer empresa. É papel do empresário conhecer esses relatórios, gerenciar sua elaboração e analisar seus resultados para que o negócio possa crescer.

Fluxo de Caixa, Balanço Patrimonial e Demonstração do Resultado do Exercício (DRE) são alguns dos relatórios mais importantes que você, empreendedor, deve acompanhar.

Se você precisa eliminar todas as suas dúvidas sobre DRE de uma vez por todas, não deixe de ler este post. A seguir, explicaremos o que é, para que serve e como fazer uma DRE. Confira!

 

O que é DRE?

A Demonstração do Resultado do Exercício (DRE) foi instituída pela lei nº 6.404 de 1976. Esse relatório reúne todas as operações de receitas e despesas realizadas na empresa durante um determinado período de tempo. Esse período pode ser anual para fins legais, trimestral em casos fiscais e mensal para fins administrativos da própria empresa.

Por meio da DRE é possível conhecer a saúde financeira da empresa, descobrindo se o negócio gerou lucro ou prejuízo. Isso pode fazer você se perguntar: “mas, essa não é a função do fluxo de caixa?”.

O fluxo de caixa contém, sim, informações de despesas e receitas. Porém, existem duas diferenças entre ele e a Demonstração do Resultado do Exercício (DRE): o segundo não inclui aquisições de estoque e patrimônio, mas apresenta depreciações e amortizações, diferentemente do fluxo de caixa.

Os resultados apresentados na DRE são importantes para conseguir financiamentos nos bancos, atrair investidores e cumprir obrigações fiscais, além de ajudar o empresário na tomada de decisões.

 

Download Gratuito: Planilha para controle financeiro

 

Como fazer uma DRE?

Apesar de não existir um modelo de DRE pronto para ser preenchido, a legislação determina quais tópicos devem aparecer na Demonstração e em qual ordem, independentemente do tamanho da empresa. Confira a seguir quais são essas informações:

Receita bruta
(–) deduções
= receita líquida
(–) custo de mercadoria ou serviço vendido
= lucro bruto
(–) despesas com vendas

(–) despesas administrativas

(–) despesas financeiras

= resultado operacional líquido
(–) despesas extraoperacionais
= resultado antes IR e CS
(–) provisões IR e CS
= resultado líquido

Primeiro, você deve apresentar a receita bruta de vendas. Desse valor, excluindo os abatimentos, descontos, devoluções e impostos, você terá a receita líquida. Para ter o lucro bruto basta deduzir o custo das mercadorias e serviços desse valor.

Depois, excluindo as despesas com vendas, administrativas e financeiras do lucro bruto, você terá o valor do resultado operacional líquido, que pode ser lucro ou prejuízo. Então, basta deduzir os valores com impostos para chegar ao resultado líquido.

Como você pode perceber, é preciso ter o registro de todas as operações de vendas da empresa para evitar erros na hora de fazer a Demonstração do Resultado do Exercício (DRE).

Para isso, contar com a tecnologia é uma excelente ideia. Ter um software para elaborar uma DRE permite que você reduza ou até mesmo elimine as chances de falhas, além de elaborar o relatório em muito menos tempo.

Neste post você aprendeu o que é, para que serve e como fazer uma DRE. A Demonstração do Resultado do Exercício é importante em muitas situações, como para conseguir investimentos e tomar decisões estratégicas. Por isso, não deixe de contar com um software para lhe ajudar a executar essa tarefa sem problemas!

 

TESTE GRÁTIS: Sistema para Emitir Nota Fiscal

Conheça o Hiper, um sistema para gestão, vendas e controle de estoque que facilitará o dia a dia do seu negócio. Preencha os seus dados no formulário abaixo e solicite um teste grátis.

Sistema para documentos fiscais