Conheça os 4 principais tipos de estoque no varejo

Tipos de estoque

Manter em ordem todas as atividades que envolvem seu varejo não é uma tarefa fácil. Isso exige um bom planejamento, uma execução assertiva e um controle rígido. Para gerenciar essas atividades, surge a área da logística, que abrange diversas etapas do ciclo de qualquer negócio.

Uma dessas etapas é o processo de armazenamento, em que o principal elemento é o estoque. Ele precisa estar alinhado à administração do negócio como um todo, envolvendo espaço físico, plano de vendas, demanda, sazonalidade, e muitos outros fatores. Portanto, é necessário conhecer os tipos de estoque para que se possa estabelecer qual deles é o mais adequado para a sua empresa e, assim, minimizar erros.

Neste artigo, apresentamos e explicamos os 4 principais tipos de estoque no varejo junto de um apanhado sobre dicas para otimizar gestão do seu controle de estoque. Preparado? Então continue acompanhando!

 

1. Estoque de ciclo

Geralmente é utilizado por empresas que lidam com diversos produtos distintos, mas sua produção não consegue fabricar todos ao mesmo tempo. Assim, o gestor programa sua produção e seu estoque, a fim de criar um ciclo produtivo que não gera “buracos” no atendimento à demanda.

Para facilitar o entendimento, segue um exemplo: a empresa X comercializa os produtos A, B, C e D. Por hora, ela vende 25 unidades de cada produto, porém, não pode produzi-los ao mesmo tempo. Logo, a empresa fabrica 100 unidades do produto A em 1 hora, pois na hora seguinte, quando estiver fabricando o item B, ainda restarão 75 unidades do produto A, e assim sucessivamente, com um estoque capaz de suprir a demanda por todas as mercadorias vendidas pela empresa.

 

2. Estoque regulador

Também conhecido como estoque de segurança, esse tipo é responsável por minimizar as incertezas e os riscos relacionados à demanda. Por muitas vezes diretamente ligado a questões sazonais, é um dos tipos de estoque que a empresa mantém para o caso de aumento repentino da demanda. Também é largamente adotado por organizações que possuem diversas filiais, já que isso torna mais fácil suprir as necessidades pontuais de alguma outra unidade.

 

3. Estoque de canal

Trata-se do estoque em trânsito, quando a mercadoria vai da área de produção até um canal intermediário, que antecede seu armazenamento na loja em que há sua comercialização. Ou seja, é o estoque que está entre o fabricante e o varejista. Está presente nas transportadoras, nos modais e nos centros de distribuição, por exemplo.

 

4. Estoque de antecipação

Esse tipo de estoque é aquele que a empresa passa a utilizar quando antecipa sua produção para atender alguma alteração na demanda futura, algo já esperado e planejado. Geralmente está ligado a duas situações: sazonalidade, em que uma empresa que produz roupas passa a produzir mais casacos antes do inverno, e situações em que há instabilidade no fornecimento, o que ocorre principalmente no ramo alimentício.

 

Métodos para controle de estoque

 

Como ter uma boa gestão de estoque no varejo

O estoque possui impacto direto no atendimento ao cliente, que, por sua vez, é fator determinante para o lucro obtido pela empresa. Consequentemente, gerenciar e controlar o estoque de forma eficaz é um dos pontos essenciais para o sucesso do seu varejo.

Agora que você já conheceu os principais tipos, confira algumas dicas para ter uma boa gestão de estoque no varejo:

Invista em soluções tecnológicas

Começar a utilizar soluções tecnológicas no varejo é uma das principais formas de auxiliar o gestor a otimizar o seu plano de controle de estoque. Inclusive, no mercado atual existe uma ampla variedade de empresas especializadas no ramo, que oferecem planos de serviços customizados para atender às necessidades de empresas de todos os setores e portes.

Além de acrescentar agilidade a todos os processos que envolvem o controle de estoque, os softwares de gestão fornecem todas as informações necessárias para o gestor. Nesse sentido, relatórios consistentes e periódicos permitem que uma empresa de varejo aumente suas vendas, identificando possíveis falhas e diminuindo os custos.

Adote uma estratégia diferente para cada tipo de produto

Adotar uma estratégia de controle de estoque diferente para cada tipo de produto e deixar de lado a generalização, é uma dica imprescindível para o seu varejo. Afinal, cada produto em seu varejo possui um tipo único de consumidor, e é papel do gestor saber qual é.

Para itens de grande demanda, alto giro ou demanda provável, como feijão, arroz ou detergente, devem possuir um tipo de estoque automatizado, para garantir que será possível administrar o volume do estoque, garantindo suas reposições constantes. Contudo, itens que apresentam uma demanda menor e pontual, mas que ainda assim possuem maiores margens, podem ser adquiridos por encomenda para reduzir custos e garantir que não faltem em seu varejo.

Faça acordos com seus fornecedores

Na hora de manter seu estoque sob controle, é importante que haja uma negociação equilibrada e benéfica com todos os seus fornecedores. Ou seja, manter boas relações é crucial para seu varejo. Por meio delas, é possível reduzir tamanho de lotes e aumentar a frequência de entrega de produtos para o seu empreendimento, por exemplo.

Saiba quando utilizar toda a verba disponível

Um dos erros mais comuns de gestores nos estoques de varejo é gastar toda a verba disponível para antecipar os momentos das entregas. Nesse contexto, estoques altos são um problema que atinge não só os varejistas, mas também os fornecedores, que tendem a esperar o maior tempo possível antes de promover uma liquidação. Isso significa que eventualmente eles também precisarão oferecer descontos para liberar seus estoques.

Sendo assim, esse tipo de oferta pode acontecer próximo do final da estação ou até mesmo um pouco antes do lançamento de uma nova versão do mesmo produto. Caso tenha utilizado toda a verba disponível para seu estoque varejista, é possível que você não consiga tirar proveito dessas boas oportunidades, ou tomar uma decisão que é muito comum: exceder o plano inicial de verbas e comprar além do planejado.

Como você viu ao longo deste artigo, ao conhecer os tipos de estoque, é possível identificar aquele mais adequado para a sua empresa. Sobretudo, isso permite atender ao consumidor no momento e nas condições mais adequadas, melhorando a saúde financeira do seu negócio e fazendo com que ele dê um salto competitivo.

Por mais que seja vista como uma tarefa complexa por muitos, saber como fazer compras para seu estoque é imprescindível no ramo varejista. Tendo isso em vista, utilize essas dicas para otimizar seu controle de estoque e planeje com antecedência todas as estratégias que pretende adotar para o seu empreendimento.

 

Quer saber mais sobre estoque?

Preencha seu e-mail e receba conteúdos exclusivos sobre estoque: