Por que minha loja deve aceitar diferentes meios de pagamento?

Por que a minha loja deve oferecer diferentes formas de pagamento?

Dinheiro, PIX, maquininha de cartão, boleto bancário... Por mais que o comércio realize ações e crie iniciativas para vender, a diversificação das formas de pagamento é também fundamental. Veja os métodos mais comuns!

Por mais que o comércio realize ações e crie iniciativas para vender, o fato é que nem sempre o consumidor tem em mãos o dinheiro necessário para realizar a compra. Para contornar essa situação e viabilizar a realização de negócios, a diversificação das formas de pagamento é fundamental.

Um cliente pode simplesmente desistir de uma compra porque a loja não aceita cartão ou não parcela. No entanto, a partir do momento em que o consumidor tem mais opções de pagamento, ele se sente mais seguro para comprar em mais quantidade.

Além disso, diversificar as formas de pagamento ajuda a atrair novos clientes para a sua loja. Pensando nisso, ao definir os meios de pagamentos que serão aceitos em seu estabelecimento, é preciso adotar algumas estratégias para que a compra e venda seja satisfatória do começo ao fim.

Por isso, não basta ter bons preços, um produto ou serviço excelente e um atendimento de qualidade: é preciso diversificar as formas de pagamento para atrair clientes e aumentar suas vendas.

Neste guia, você vai conhecer as principais opções do mercado e aprender a escolher as melhores para o seu negócio!

 

Afinal, por que devo diversificar as formas de pagamento?

Se você trabalha com comércio já há algum tempo, sabe que a diversificação é uma estratégia importante para obter resultados. Isso vale para os vários aspectos da gestão de um negócio: desde o seu catálogo de produtos, que atenderá um leque maior de consumidores, até as várias maneiras de divulgar as mercadorias, o estabelecimento ou uma promoção.

Na hora do pagamento, a diversificação ganha uma importância ainda maior. No momento do fechamento de uma venda, as condições e formas de pagamento podem ser impeditivos para o tão esperado sim do cliente. 

Agora que você já sabe a importância de diversificar os métodos de recebimento, confira as mais utilizadas:

 

1. Dinheiro em espécie

A primeira forma que vem à nossa mente é o dinheiro em espécie. Ela é mais simples, garante o pagamento imediato da compra (à vista) e que o dinheiro vá diretamente para o caixa da empresa.

As vantagens para o empresário são duas: a liquidez, pois você recebe o dinheiro no ato da venda, e a economia, pois não será cobrada taxa sobre cada transação, ao contrário de outros meios de pagamento.

Por outro lado, acumular muito dinheiro em espécie no caixa não é nada seguro e pode colocar o estabelecimento na mira de assaltantes. Portanto, embora seja importante o comerciante ter dinheiro no caixa, é preciso avaliar o incentivo e decidir se essa opção é a mais interessante, de acordo com a localização do estabelecimento.

 

2. Máquina de Cartão

Se você tem uma loja física e não aceita pagamentos em cartão de crédito e débito, certamente está deixando de conquistar uma grande parcela do seu público-alvo.

Maquininha de cartãoEm primeiro lugar, pela questão da segurança (assim como não é inteligente a empresa ter muito dinheiro no caixa, o cliente evita andar com muitas notas na carteira), e depois porque não é prático, pois, pagando com o cartão, não é necessário sacar dinheiro o tempo todo.

Atualmente, o cartão de débito está entre as alternativas mais utilizadas por diversos tipos de estabelecimentos. Para o comerciante, ele oferece quase todas as vantagens do dinheiro, exceto pelo fato de que o banco cobrará uma taxa de administração.

O cartão de crédito também tem se tornado mais popular a cada dia. Ele prevê a possibilidade de parcelamento e, por isso, é utilizado tanto para compras corriqueiras quanto para aquisições de alto valor.

Para o empresário, o cartão de crédito representa segurança. Isso porque ele tem a certeza de que receberá o valor do banco ou administradora, mesmo que o cliente fique inadimplente. Neste caso, a dívida do cliente será registrada junto ao banco ou administradora, e não com a loja.

 

3. Intermediadores de pagamento no e-commerce

São empresas que “terceirizam” o pagamento pelos serviços e produtos oferecidos por seu e-commerce. Na prática funciona da seguinte forma:

  • O cliente acessa sua loja.Pagamento online
  • Navega e escolhe por um determinado produto.
  • Clica no botão “comprar” (ou “Finalizar compra”, no carrinho) e, nesse momento, o intermediador de pagamento entra em ação.
  • O cliente é direcionado para o site do intermediador.
  • Realiza um cadastro ou, se já possui, insere seu login e senha.
  • Seleciona a forma de pagamento e finaliza a compra.

Trata-se de uma ótima opção para quem está começando ou pequenos negócios.

Porém, você deve analisar a sua situação e definir se um intermediador de pagamento vale a pena. Se você está começando ou seu e-commerce ainda não tem um grande fluxo de vendas, o uso de intermediador de pagamento é recomendado, mas é preciso colocar tudo na ponta do lápis e estudar o mercado.

 

4. Boleto bancário

Apesar de terem perdido espaço para os cartões de crédito nos últimos tempos, os boletos são uma opção para substituí-los em caso de parcelamento.

Eles podem ser utilizados tanto para as compras à vista quanto a prazo. Os consumidores podem pagá-lo em seu próprio banco, pela internet e até mesmo por meio de aplicativos. De modo geral, a taxa cobrada pelo banco por boleto emitido é menor do que as que envolvem uma transação por cartão de crédito ou débito.

A única desvantagem é o prazo de compensação do boleto, que pode ser de até 3 dias úteis. Os boletos também são muito comuns em caso de prestação de serviços contínuos, como instituições de ensino, cursos, escolas de idioma, etc.

Lembrando que, desde 2018, as empresas só podem emitir boletos registrados, ou seja, que possuem identificação do cliente e ficam no sistema do banco desde a emissão.

 

5. Pix

Pagamento por aproximaçãoMilhares de consumidores já cadastraram suas chaves desde novembro e estão utilizando essa facilidade.

Um grande fator relevante é a segurança: tanto para o cliente, pois dispensa o uso de cédulas e de cartões físicos, quanto para as lojas, pois com a redução dos pagamentos em dinheiro, sentirá a redução da conhecida indisponibilidade de troco ou de retiradas programadas no caixa.

Como estamos falando de uma nova implementação no mercado financeiro, várias mudanças ainda podem ocorrer. Por isso, é muito importante estudar a fundo e se atualizar sobre as possibilidades entregues pelo Pix. Assim, você conseguirá desfrutá-lo da melhor forma, tanto como varejista, como visando uma plena experiência do consumidor.

 

Banner - PIX

 

6. Pagamento por aproximação

 Essa tendência veio para ficar e é importante ter uma maquininha que suporte esse tipo de pagamento. Além de ser seguro e rápido, o pagamento por aproximação (contactless) ajuda a evitar o contato físico com o cobrador ou com a máquina do cartão — é o método recomendado pela OMS para evitar o contágio do coronavírus (Covid-19).

Pagamento por aproximação

O pagamento por aproximação permite que o cliente pague pela compra aproximando um dispositivo da máquina de cartão. Para isso, ele pode usar um smartphone (pagamento por meio de carteira digital), o próprio cartão de débito/crédito ou um dispositivo vestível (Ex: pulseiras e relógios inteligentes), desde que seja compatível com a tecnologia NFC (Near Field Communication).

De acordo com uma pesquisa da Mastercard, publicada em 2020 na MobileTime, 69% dos brasileiros passaram a usar mais os pagamentos por aproximação durante a pandemia do coronavírus, como forma de reforçar o distanciamento social e as medidas de prevenção.

 

8. Cheque

A utilização de cheque é, atualmente, a menos popular dentre as formas de pagamento existentes. Alguns fatores atribuídos a isso são a substituição por métodos mais modernos e seguros de pagamento e a falta de credibilidade que ele transmite no mercado.

Apesar de oferecer condições de pagamento aos clientes através de parcelamento da compra por meio de cheques pré-datados, o vendedor assume os riscos do posterior não recebimento dos valores.

No entanto, os recursos tecnológicos de hoje estão permitindo a reinvenção do serviço de uma forma mais segura, capaz de evitar as fraudes ou a falta de fundo que o baniram do mercado. Mesmo que ainda não seja tão conhecido e que sua empresa não queira aderir a esse recurso hoje, vale a pena ficar de olho nessa possibilidade e acompanhar essa tendência.

 

8. Link de pagamento

Para empresas que vendem por redes sociais como Facebook, Instagram ou WhatsApp, o link de pagamento é uma solução prática para receber o dinheiro sem precisar de uma maquininha ou loja virtual.

É uma ferramenta que permite realizar cobranças para seus clientes através de um link personalizado, seja para venda pontual ou para vendas recorrentes.

Com o link, o consumidor não precisa acessar a loja online e selecionar os produtos para finalizar a compra. Basta clicar na URL enviada pelo lojista, inserir os dados de pagamento, como informações do cartão, número de parcelas, dados do comprador e, assim, concluir o pedido.

Esse link pode ser facilmente personalizado com a identidade da sua empresa, formas de pagamento e quanto tempo esse link ficará disponível. Simples, né?

Se o cliente tem sempre razão, oferecer diversos métodos de pagamento é um comportamento que demonstra que sua loja está preparada para atendê-lo, oferecendo tudo o que está ao seu alcance para oferecer uma melhor experiência de compra. E, em dias onde um review ou comentário em redes sociais é simples, rápido e prático para qualquer cliente satisfeito – ou insatisfeito – garantir a satisfação é garantir sua credibilidade perante novos clientes. O boca a boca digital é a publicidade que mais funciona para fidelização de marca e inserção no mercado, caso seu negócio seja novo.

 

Afinal, qual a melhor alternativa para minha loja?

Para escolher o melhor método para a sua loja, avalie como é o seu processo de recebimento atual e opte pelo modelo considerando, principalmente, essas 3 variáveis:

1 – Como será a experiência de compra para o cliente?

2 –  Há otimização do tempo e do desempenho da sua equipe?

3 – Como vai impactar na organização das atividades financeiras da sua loja?

Avalie a melhor alternativa para o seu negócio e surpreenda seu público!

E lembre-se: uma diversidade maior de meios de pagamento pode ser o diferencial que faz o cliente escolher você em vez do concorrente.

 

Você quer ler outros conteúdos interessantes como este? Então, siga-nos nas redes sociais e fique por dentro de nossas postagens.

banner-promocionalbanner-promocional

Experimente grátis!

Conheça um sistema para gestão e vendas que facilitará o dia a dia do seu negócio. Preencha os seus dados no formulário abaixo e solicite um teste grátis.

Ops! A Hiper não atende o segmento selecionado. Mas não se preocupe, o grupo Linx tem soluções para seu segmento de negócio.Clique aqui e confira!